Emiliano Zapata
Símbolo da luta contra a injustiça 
Ver história da Revolução Mexicana e fotos de Zapata e Pancho Vila

O herói mexicano em foto
de autor desconhecido
 
 
 
 
 
 
 
 

   Emiliano Zapata, o herói da Revolução Mexicana, foi morto pelas tropas reacionárias de Carranza no dia 10 de Abril de 1919 - tinha 40 anos de idade. Zapata, que nasceu no dia 8 de Agosto de 1879, era filho de um camponês mestiço, meio índio, meio branco, que treinava e vendia cavalos. Foi preso, pela primeira vez aos 18 anos, apenas por se opor à "hacienda" de Anenecuilco, que anexara as terras dos camponeses às suas zonas de pastagem. Teve o perdão dos grandes senhores, o que lhe permitiu continuar as manifestações de protesto com os seus companheiros. Foi então castigado, afastado para longe de Anenecuilco, obrigado a ingressar no Exército, e feito escravo, pois foi cedido pelos militares como treinador de cavalos a outro senhor, de outras terras. 
  Era o ano de 1910 e, no México, havia a revolta. O fazendeiro Francisco Madero perdera as eleições a favor do ditador Porfirio Diaz e partira para os Estados Unidos. Zapata e os seus companheiros decidiram apoiá-lo e cortaram estradas e tomaram terras que foram depois distribuídas consoante o seu plano de desenvolvimento harmonioso do país. Houve incêndios e mortes e os zapatistas optaram pela tática de guerrilha. Definiram o seu território e declararam-no uma nação livre que chamar-se ia Cualtra. 
  Zapata aliara-se com o líder Pancho Villa e quando tomaram o poder, Villa ofereceu a cadeira de presidente ao herói, mas ele respondeu que lutara para devolver as terras ao povo e não para fazer politica.   A situação no país foi-se deteriorando, com sucessivas subidas ao poder de diversos governantes e até que se instalou a guerra, que - por se travar junto à fronteira do Texas, não agradou os Estados Unidos que acabaram por intervir no conflito. Morto numa emboscada, Zapata foi transportado para Cualtra, onde se encontra sepultado.



A célebre foto feita quando os revolucionários invadem o Palácio do Governo.
Esta é a foto verdadeira, tendo Pancho Vila ao centro, de farda escura e à sua
esquerda, Emiliano Zapata, de roupa clara. Elia Kazan, diretor de Viva Zapata
fez esta cena tão perfeita que lembra a foto real, em todos os detalhes.

Marlon Brando encarna o herói Zapata de maneira soberba, numa tão grande interpretação que nos dá a nítida impressão que, vendo o filme, estamos assistindo, como deuses, todo o desenrolar da luta, glória e morte do grande herói.
 xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

GRANDES MATÉRIAS
MUNDO SERTANEJO
NOSSOS HERÓIS
REVOLUCIONÁRIOS
ESPECIAIS
HOME PAGE
 
 
 
 
 
 

 

Sergio Ferraz - Todos os direitos reservados