Herói é aquele que, mesmo tendo tudo contra si e 
a cabeça manda desistir,  o coração não deixa!...
Nossos Heróis
  O que vem a ser um herói, todos perguntam. Bem, a resposta mais plausível que achei para os leitores é, primeiro, que herói também tem medo, como todo mundo, mas o diferencial é que ele luta e domina o próprio medo e,  de resto, herói é todo aquele que dá a vida por um ideal em benefício do mundo, de um país ou mesmo para salvar uma pessoa desconhecida, o que faz dos bombeiros heróis diários nas grandes cidades. Um PM tem grande apoio para uma ação e o bombeiro agirá, mesmo se estiver sozinho. Se um soldado da PM ou policial civil agir assim, arriscando sua vida ou mesmo morrendo em ação defendendo alguém ou a comunidade, também será um herói. 
  O maior herói brasileiro, Tiradentes, seria herói duas vezes, pois deu sua vida pelo ideal da libertação do Brasil de Portugal e deu sua vida pelos amigos, assumindo toda a culpa da pretendida rebelião. Um herói necessariamente não precisa morrer, como é o caso de João Ribeiro de Barros, que arriscou sua vida ao lado de seus companheiros no raide Gênova-Santo Amaro, resistindo a obstáculos humanos e naturais e levou ao mundo a glória do Brasil, sendo o primeiro piloto a cruzar o Atlântico Sul, sem apoio terrestre, 23 dias antes que o norte-americano Charles Lindbergh cruzasse o Atlântico Norte. Foi um ato glorioso de Barros, arriscando tudo para dar a glória ao Brasil. Por isso é herói, assim como o médico Emílio Ribas, que lutou corajosa e gloriosamente para salvar a vida dos habitantes de Jaú, SP, quando do surto de febre amarela naquela cidade. 
  Zumbi lutou e deu a vida pela liberdade de seus irmãos africanos  e Chico Mendes, mesmo sabendo que sua vida corria perigo, não desistiu da luta nos seringais do Acre. Isso, a meu ver, são heroís, pois lutaram e morreram sem ganhar nada e sem serem obrigados a isso. O soldado não é um herói, pois além do soldo, ele é obrigado pelos governos de vários países a lutar. No entanto, se em meio à batalha, ele der a vida por algum civil ou mesmo por outro soldado, isso o transformará num herói. Então herói é todo aquele que vai e faz, quando ninguém quer ou tem coragem para fazer. É simples assim.
 Jogadores de futebol, corredores de F1 ou qualquer atleta não são heróis; cantores não são heróis; revolucionários como Fidel Castro e outros, que lutaram em causa própria, não são heróis; e, como erradamente mostra o Panteão de Heróis em Brasília, chefes militares não são heróis e muito menos os políticos o são!

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Tiradentes
Mártir da Conjuração Mineira e Patrono das Forças Armadas
Zumbi dos Palmares
Símbolo da luta contra a escravidão
Comandante João Ribeiro de Barros
Nem a traição, nem a doença e nem o mar conseguiram detê-lo!
Felipe dos Santos
O grito de liberdade explodiu em seu peito e ele pagou caro por isso
Sepé Tiaraju
O grande herói da nação Guarani
Manuel Beckman
O herói do Maranhão e a raiz das revoltas
Ajuricaba
O grande guerreiro, símbolo dos povos da Amazônia
Chico Mendes
Ele foi o líder da resistência do movimento serigueiro no Acre e, mesmo sabendo que poderia pagar com sua vida, ele não desistiu! 
Emilio Ribas - Um homem contra uma cidade - A história do dr. Emilio Ribas que teve que agir de forma heróica para combater a febre amarela em Jaú, SP, em 1896. A epidemia, que atingiu 60 por cento dos moradores, já havia se abatido sobre a cidade  em 1892, quando foi combatida pelo médico Vital Brazil e equipe. Os mortos foram tantos, que esgotado o espaço de um cemitério, foi aberto outro e logo depois, um terceiro, que é o atual cemitério da cidade.
Vasco Cinquini - Herói do Voo do Jahu, morre 3 anos após a epopéia em acidente aéreo
O mineiro Santos Dumont, por incrível coincidência, também morre em Santos, por suicídio em 1932, ao ver seus aviões sendo usados na Revolução de 32. Cinquini, companheiro de João Ribeiro de Barros, o comandante do Jahu, e também herói da travessia Italia-Brasil, morreria em 1930, em Santos, só que num acidente com seu próprio avião. 

Quadro ilustrativo da página, ao alto, não sabemos o seu autor...

 

GRANDES MATÉRIAS
MUNDO SERTANEJO
NOSSOS HERÓIS
REVOLUCIONÁRIOS
ESPECIAIS
HOME PAGE
 
 
 
 
 

 

 Sergio Ferraz - Todos os direitos reservados