A arte das gueixas

  Se você pensa que gueixa é sinônimo de prostituta, pode tirar seu copo de sakê da chuva. Gueixa quer dizer uma pessoa artística e refinada. A gueixa é uma mulher criada para dar prazer ao homem. Um prazer tão sofisticado, que independe de sexo, pelo menos o relâmpago sexo pago de prostitutas de rua ou de pobres prostíbulos. As gueixas e aqui ela é tão amante como uma prostituta latina, reserva o melhor de sí para seu homem.
 No limiar do século 21, ali pelos anos 90, elas eram cerca de 17 mil no Japão, segundo matéria de Thais Oyama para a Folha de São Paulo. E, embora a formação delas tenha ido sofrendo mudanças desde seu início, no século XVII,  no decorrer dos anos foi ficando mais e mais sofisticada. Mas como há 400 anos, a essência da profissão é a mesma.
  Garotas de 15 a 20 anos, em sua maioria descendentes de gueixas mesmo, são encaminhadas logo para a escola de gueixas, as Okyas, onde aprendem a cantar, dançar, servir chá, fazer arranjos florais e a tocar o shamisen, um milinar instrumento de cordas. Elas são preparadas para fazer tudo o que agrada aos olhos e ouvidos de um homem e, o mais importante, e que os  ocidentais, homens e mulheres também deveriam ter uma escola para isso, é o aprendizado de conversar e ouvir, o mais importante dentro da arte gueixa!
  O rigor da formação de uma gueixa e o alto custo da escola, tem causado declínio na profissão. Para iniciar na arte gueixa são necessários 4 anos de estudos. Formada, uma gueixa de alto nível pode ganhar isso na década de 90, até 20 mil dólares mensais, o que acaba sendo pouco, pois cada um dos muitos quimonos que a profissão a obriga a ter, custam por volta de 25 mil dólares!
  Por isso,  a maioria das gueixas um dia acaba escolhendo seu danna (protetor), que geralmente é um sujeito financeiramente bem sucedido, com quem ela se envolverá sexual, emocional e financeiramente. A gueixa pode ser vista com uma prostituta de alto luxo, mas ela, talvez por todo seu preparo, tem uma visão da vida maior do que uma mulher ou uma prostituta comuns. Quando ela encontra seu danna, casa-se com ele em cerimônia extra-oficial e, nessa união pode até não haver amor, mas a fidelidade é levada a sério. Muito a sério.
  Estas o adendo é nosso,  são as diferença entre uma gueixa e uma prostituta comum, que faz sexo, pago ou não e sem medir consequências. Umas traindo seus maridos e outras, sem preparo algum, vão engravidando e colocando filhos no mundo, tornando-se párias da Sociedade que as tem que sustentar e a seus filhos. Esta é a diferença entre pertencer a uma Sociedade de cultura milenar e a uma sociedade onde a cultura vem após os pagodes, os funks, o sexo pelo sexo e onde a Educação, pilar da cultura de um país é somente um comércio e não um culto à dignidade humana!

 

GRANDES MATÉRIAS
MUNDO SERTANEJO
NOSSOS HERÓIS
REVOLUCIONÁRIOS
ESPECIAIS
HOME PAGE
 
 
 
 
 
 

 

Sergio Ferraz - Todos os direitos reservados