E Nossos heróis?

Newton Braga, João Negrão e Vasco Cinquini

  O capitão Rubens Bordini, que escreveu, entre outros o livro Vida de Aviador, com histórias incríveis de heroísmos, perícias de pilotos e até com fatos engraçados, dedica o livro ao capitão Newton Braga, capitão do Exército e o quarto herói do Vôo do Jahu. Do outro herói, o capitão da Polícia Militar, João Negrão, pouco se sabe, a não ser que morreu cheio de glórias em São Paulo, capital, aos 77 anos de idade. Do mais tarde brigadeiro Newton Braga, Rubens conta a quase tragédia, também na praia, só que na Baia da Guanabara, Rio de Janeiro, onde Braga costumava fazer vôos pelo puro prazer de voar. Num desses, conta Rubens, os óculos do míope Newton Braga são arrancados do seu rosto pelo vento e ele não consegue mais ver a pista de pouso. O herói só sabe que há o mar profundo abaixo dele e, para evitar um acidente maior, Newton Braga decide jogar seu avião de ponta nas águas da baia, onde está até hoje.
  Ele desliga o motor para o avião descer a pique e aciona o pára-quedas que o arranca do assento pela lei da gravidade...o avião cai no mar, como o brigadeiro calculou e ele vai descer com seu pára-quedas, são e salvo, numa fazenda próxima dali. 
  O problema, creio eu, é que o brasileiro se irrita quando há algum comentário jocoso ou até oficial contra o Brasil, mas não presta atenção porque o Brasil foi classificado com o terceiro país com população mais ignorante do Planeta, não se importam com políticos salafrários e nem com a qualidade da nossa Educação e Saúde. Um país sem memória é um país sem cultura, como já disse alguém e isso leva a gente ao Brasil. 
  Só para não alongar, que isso seria papo para livros e livros do antropólogo Darcy Ribeiro, no caso do histórico Vôo do Jahu, o que mais se fala é sobre seu idealizador, João Ribeiro de Barros e isso é válido e necessário. Mas e seus três companheiros, tidos como heróis também, já que deram tudo de si e arriscaram a vida para dar essa glória ao Brasil de ser o primeiro país a fazer um vôo sem escalas e sem apoio terrestre, por sobre o Atlântico Sul? Soube que Cinquini havia morrido em Santos em 1930, por uma casualidade. Daí, quis saber do destino dos outros heróis e o que consegui foi saber que João Negrão chegou a um alto posto na Polícia Militar de São Paulo e morreu aos 77 anos de idade. Já Newton Braga, além da história acima que é apenas para enriquecer o que escrevemos sobre o mistério aéreo do qual falamos na página inicial, só sabemos que foi um dos criadores da arma chamada Aeronáutica e galgou o posto de brigadeiro. Nenhuma informação mais em dois dias de pesquisa e, por fim, apelei para o próprio site da Aeronáutica...e nada sobre o herói!
 
 

 
 

  Isso leva a uma pergunta que não terá resposta, mas assim mesmo deve ser feita. É uma conspiração contra nossos heróis, é um caso de preconceito, é pura inveja o que leva a não se destacar os feitos heróicos de outros ou somos nós vestindo a carapuça e aceitando a classificação de terceiro país mais ignorante? Gente, o Brasil precisa ser repensado por pessoas que o amam. Ele passou pelas mãos de vários desclassificados, como por exemplo o presidente Floriano Peixoto, que para depor o herói da República, marechal Deodoro, mandou que a Marinha de Guerra posionasse navios na Baia da Guanabara com canhões apontados para a população carioca e com ordens de disparar contra o povo, caso Deodoro não renunciasse...O herói, é claro, renunciou. E ainda temos Gaspar Dutra, que autorizou aviões da Aeronáutica atacar e matar quase mil pessoas no local conhecido como o Sítio do Caldeirão, no Ceará e tem o Exército, que usou canhões e 3 mil homens contra velhos, mulheres e crianças matando e destruindo tudo no acampamento dos seguidores de Antonio Conselheiro e tem muita coisa errada neste país e o Gente da Nossa Terra mostra algumas, não criticando, mas apenas retratando parte da nossa História...não muito gloriosa como cantam nossos hinos militares. Agora estamos sob a bandeira social-comunista e debaixo dos mais vis saques ao povo brasileiro patrocinados pelos nossos políticos...e somos envergonhados ao lado do México e Índia, como os três países mais ignorantes do mundo! Ninguém merece...ou merece?
 

 

GRANDES MATÉRIAS
MUNDO SERTANEJO
NOSSOS HERÓIS
REVOLUCIONÁRIOS
ESPECIAIS
HOME PAGE
 
 
 
 
 
 

 

Sergio Ferraz - Todos os direitos reservados